O Futuro Começa Em Casa

Share this

O projeto O Futuro Começa em Casa tem o objetivo de garantir que crianças e adolescentes vivendo em situação de pobreza tenham uma casa adequada onde morar, para assim melhorar o rendimento escolar, diminuir a incidência de doenças causadas pela insalubridade do ambiente e contribuir para seu desenvolvimento pleno. Tudo isso para que tenham a chance de crescer com dignidade e buscar um futuro com mais oportunidades.

O projeto teve início em 2011, na comunidade da Bomba do Hemetério (Recife/PE), com objetivo de beneficiar 250 famílias com reparos e reformas. Em sua nova fase, O Futuro Começa em Casa foi expandido para beneficiar 750 famílias na região Nordeste do Brasil, contemplando dois estados (Bahia e Pernambuco) e com objetivo de melhorar as condições de moradia de 1500 crianças e adolescentes.

Crianças e adolescentes que vivem em casas construídas de maneira inadequada convivem diariamente com umidade, esgoto e vetores de doenças (ratos e insetos). Elas estão mais propensas a doenças, além de faltarem mais à escola gerando o desinteresse pelos estudos, que as torna mais vulneráveis ao crime e às drogas.
Um lar seguro e saudável para se viver cria estabilidade econômica e impulsiona famílias para um ciclo virtuoso de desenvolvimento, com saúde, bem-estar, qualidade de vida e segurança familiar. Contribuindo diretamente para: o aumento do desenvolvimento escolar de crianças e adolescentes, a eliminação de problemas de saúde causados por condições inadequadas de habitação e a transformação na autoestima da família, que passa a ter orgulho do lugar onde vive.

Como funciona

Através da assistência técnica construtiva e social, possibilitando o acesso ao crédito, o projeto reforma casas de famílias em situação de vulnerabilidade em comunidades de baixa renda. Com uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais da área de arquitetura, assistência técnica construtiva e assistência social, as famílias atendidas são acompanhadas do início ao fim do processo, com a orientação da mão de obra que executa as reformas e a supervisão integral das obras e do recurso investido.
Em consonância com o poder público, o atendimento é feito somente a moradores que residam em assentamentos consolidados e em áreas que não sejam de risco, já que o objetivo é fazer reformas permanentes. Famílias vivendo em áreas de risco são encaminhadas para receber apoio da Defesa Civil municipal.
O programa prioriza casas de famílias: lideradas por mulheres; com crianças em idade escolar; com idosos, pessoas com doenças crônicas ou deficiência. Além disso, as famílias atendidas têm renda familiar de, no máximo, 03 salários mínimos e residem em situação de precariedade habitacional estrutura em risco, adensamento excessivo (quando mais de três pessoas dividem o mesmo cômodo), instalações elétricas ou hidráulicas comprometidas, insalubridade, cobertura inadequada, falta de ventilação ou iluminação, com umidade e falta de revestimento.
Além das melhorias habitacionais, Habitat para a Humanidade Brasil também desenvolve oficinas para capacitação e desenvolvimento comunitário. As famílias com quem trabalhamos vivem em condições muito precárias. As diversas questões sociais que se apresentam precisam ser consideradas, para além das intervenções construtivas diretas nas moradias. Para isso, o projeto desenvolve atividades de aproximação e articulação das famílias com a comunidade e com as redes de assistência social, saúde e educação na complementação do atendimento.
A medida que nos propomos a apoiar também o desenvolvimento das comunidades, é fundamental aliar atividades socioeducativas que trabalhem os temas mais relevantes para essas comunidades abrangendo um número maior de pessoas do que as diretamente impactadas com as melhorias habitacionais.
Para tanto, são oferecidas oficinas de capacitação em 5 eixos temáticos: saúde, educação, segurança, cidadania e sustentabilidade – fundamentais para que o objetivo proposto com esse projeto seja atingido.
A proposta é ajudar as famílias a construírem seus projetos de vida e de seus filhos, estimulando hábitos de vida mais saudáveis, compreendendo a importância da educação para sair da pobreza, garantindo ambientes mais seguros para o desenvolvimento das crianças, planejando seu orçamento familiar para economizar, e preservando o ambiente em que vivem, sempre tendo em vista um futuro melhor, com mais oportunidades.

Contextualização

O chamado déficit habitacional qualitativo, quando há ausência de segurança da posse da terra, ausência ou insuficiência de infraestrutura básica, ausência de banheiro e de condições mínimas de salubridade, é um problema que tem atingido uma parcela considerável da população brasileira.
A região Nordeste é a que conta com mais pessoas em extrema pobreza. São 18,1% da população, em comparação com os 8,5% nacionais. São mais de 9,6 milhões de pessoas vivendo nessas condições. Hoje, as famílias nordestinas em extrema pobreza representam 56% do país.
Atualmente, o projeto O Futuro Começa em Casa está atuando em comunidades urbanas no Nordeste do Brasil. Através do projeto, famílias em situação de vulnerabilidade social têm acesso a microcrédito habitacional para realização de reparos e reformas em suas casas, promovendo melhorias de maneira sustentável.

Escritório Nacional
CNPJ:
65.171.860/0001-33
Endereço: Rua São Gonçalo, 118 – Boa Vista, Recife, PE – 50070-600 – Brasil
Tel: 55 81 3221 3137
Email: habitat@habitatbrasil.org.br

Escritório de Inovações Urbanas
CNPJ:
18.093.824/0001-19
Endereço: Rua Estela, 515 – Vl. Mariana, São Paulo, SP – 04011-904 – Brasil
Tel: 55 11 5084-6698
Email: contato@hph.org.br

© Todos os direitos reservados – 2018 – Habitat para a Humanidade Brasil – Desenvolvindo por Brifô