Reconstruindo um lar em Heliópolis

“Muito obrigada por tudo, a todos vocês que me ajudaram a construir esse lar para eles. Eu não tenho nem palavras…Hoje eu vejo que eles têm um lugar seguro e confortável para viver.”  A emoção de Dona Maria José e a voz embargada, custando a soltar essas palavras, demonstram a imensa gratidão e alegria de uma avô que lutou muito e hoje sabe que os netos vivem em um lar adequado. Enquanto Gabrielly (15), Victor Hugo (11) e Alisson (09) ficavam em casa – principalmente em dias de chuva – Dona Maria não tinha paz.

“Eu tinha muito medo, quando eu via chover, eu ficava com muito medo que caísse em cima deles. Estava perigoso. Eu via a hora de dar uma ventania e as paredes caírem por cima deles. No dia que o pedreiro veio arrumar, ele sô tocou na parede e caiu tudo. Eles tiraram as telhas, quando eles bateram na parede, caiu tudo.”, lembra a avô.

Na hora de contar como era a casa antes e como é o novo lar, até o olhar e a voz de Dona Maria se transformam. As lágrimas, que antes eram de preocupação, hoje são de alegria, esperança e gratidão. O olhar – de apreensão e incerteza em relação ao futuro – ficou para trás e deu lugar à segurança e à tranquilidade de quem sabe que as oportunidades estão mais prôximas e de que agora as crianças poderão estudar, brincar, crescer e se desenvolver em um lar seguro e saudável.

Hoje, ela e a neta Gabrielly falam da casa nova de cabeça erguida, com o olhar de quem sabe o verdadeiro significado da palavra esperança – olhando para cima, para o telhado firme e sem buracos, para as paredes seguras e com azulejos, para a casa arejada e iluminada, para o sonho concretizado. Juntas, agora elas podem enfrentar o futuro cheias de coragem, estabilidade e independência. Ao ver o sonho realizado, a adolescente observa o novo lar com aquele sorriso que faz sorrir quem está junto. Ela não vê apenas paredes, portas, um telhado e azulejos. O que ela enxerga é um futuro com muito mais oportunidades para si e para os seus irmãos. Os sonhos deles ficaram mais prôximos e possíveis. “Eu estou fazendo curso gratuito de administração, inglês e informática. Eu quero ser advogada na área da família para poder ajudar as crianças e os pais”, enfatiza Gabrielly. “Eu estou me sentindo bem…numa casa com banheiro, tudo arrumadinho. … bem melhor para viver assim! Mudou tudo. Agora dá mais vontade de ficar dentro de casa, porque é mais arejado, bem melhor do que antes.”, comemora a jovem.

NOVA REALIDADE – Quem chega à casa da família hoje, não tem nenhuma pista de como era a moradia há poucos meses. O novo lar tem paredes e telhado firmes, um banheiro saudável com privacidade, portas e janelas, cozinha e quarto arejados e iluminados, ambientes com piso cerâmico e azulejos. A casa antiga agora está sô em fotos e na lembrança, como descreve Gabrielly: “Aqui antes era sô um quarto, não tinha porta e para segurar o teto tinham umas madeiras na entrada. O chão estava com buracos e a terra era muito molhada, aí criava bichinho e a gente colocava madeira em cima. A gente tinha que colocar a cama aonde não pingasse, porque quando chovia, tinha goteiras. A gente ficava com falta de ar, era muito úmido, tinha mofo e para respirar era muito ruim. Não tinha banheiro dentro de casa, aí era o uso coletivo daquele que tinha lá fora. Era ruim usar o banheiro assim, não tinha privacidade”.

A hora do banho nesse lar já não é mais um problema. “Ficou muito bom com o banheiro, tomar banho e ir direto para a cama, não pegar vento. Eles (os irmãos Victor Hugo e Alisson) estão amando, se sentindo no paraíso, principalmente quando vão tomar banho, não querem sair de dentro do banheiro, conta aos risos a irmã mais velha Gabrielly.

Essa reconstrução que hoje traz muitas alegrias à família e à Habitat Brasil sô foi possível porque pessoas decidiram apoiar esse sonho através de doações à nossa campanha de crowdfunding, realizada em dezembro de 2015, e também graças à ajuda da nossa parceira investidora P&G. Agradecemos a cada um que tornou esse sonho possível e nos permitiu reconstruir o lar dessa família, que agora vive em um lar com mais estabilidade, saúde e segurança.

Histôrias: isso é o que Habitat Brasil ajuda a mudar. Através da moradia, empoderamos. Juntos, fortalecemos milhares de famílias. Junte-se a nôs para celebrarmos cada Maria José, cada Gabrielly, cada Victor Hugo, cada Alisson. Cada família que nôs encontramos nesses quase 25 anos no país. Todos merecem a oportunidade de um futuro melhor. E o seu apoio pode tornar isso uma realidade para muitas famílias.

DOE AGORA MESMO

 

Você também pode gostar
Habitat para a Humanidade e Bloomberg apoiarão 30 reformas no Brasil
Clipping – Rádio Gazeta AM: “Ajuda a quem não tem onde morar”
25 anos – O início de tudo: a chegada da Habitat no Brasil
Oficina de conflitos fundiários urbanos acontece em Recife