Habitat Brasil celebra a entrega de 30 casas em Candeias (BA)

Projeto da Habitat para a Humanidade Brasil em parceria com a Dow reforma casas para famílias da comunidade de Vila Esperança, no interior da Bahia. As melhorias habitacionais trazem mais segurança e saúde para crianças em idade escolar

Soluções simples e sustentáveis estão mudando a vida de 30 famílias na comunidade de Vila Esperança, localizada no município de Candeias (BA). O projeto “O Futuro Começa em Casa” chegou à região em setembro de 2015, com a proposta de promover melhorias habitacionais em moradias precárias da comunidade, contribuindo para a economia de água e energia elétrica, trazendo também conforto térmico, ao reduzir a temperatura interna nas casas, e maior salubridade para o ambiente onde crianças crescem e se desenvolvem.

A iniciativa partiu de uma parceria entre a organização Habitat para a Humanidade Brasil e a empresa Dow Brasil, que possui um complexo fabril na região de Candeias. No último dia 03/02, o projeto foi encerrado em um evento de celebração na comunidade com a presença de todas as famílias beneficiadas e de representantes das duas instituições.

Condições inadequadas de moradia podem causar infecções respiratórias e parasitárias em crianças, consequentemente afetando seu desenvolvimento acadêmico e cognitivo. De acordo com dados do Ministério da Saúde, doenças infecciosas e infecções respiratórias são a 2ª e 3ª causas de mortalidade infantil no Brasil. 72,1% das faltas de crianças nas escolas são causadas por problemas de saúde, consequentemente comprometendo o rendimento escolar. Outro problema que afeta o desenvolvimento pleno de crianças de baixa renda é a falta de um espaço adequado para fazer lições de casa, dormir e brincar. Em muitos casos, a família inteira vive apenas em um ou dois cômodos. Inadequações na infraestrutura da casa, como telhados precários, mofo e umidade, também são fatores que contribuem para que estas crianças não tenham um lugar apropriado para crescer, estudar e se desenvolver. Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, 43,2% dos alunos que não realizam a lição de casa de forma adequada apresentam pior rendimento escolar.

“Um dos maiores problemas em casas precárias é a insalubridade. Uma casa cujo piso é de terra batida apresenta um maior risco à saúde e ao desenvolvimento das crianças. Crianças que vivem nestas condições adoecem mais, faltam mais à escola e têm seu rendimento prejudicado” explica Socorro Leite, Diretora Nacional da Habitat para a Humanidade Brasil.

Um dos principais objetivos do programa é garantir que famílias em situação de pobreza tenham uma casa mais segura, salubre e sustentável para viver. As reformas das 30 casas beneficiadas possibilitaram que mais de 100 pessoas da comunidade – entre elas, 46 crianças – vivessem em um ambiente mais adequado. As melhorias aplicadas variaram desde construção de banheiros a reparo de telhados precários, assentamento de pisos de cerâmica, abertura de janelas, aumento do pé direito para ventilação, instalação de telhas translúcidas e adequação da rede elétrica da casa.  O programa beneficia prioritariamente famílias com crianças em idade escolar, chefiadas por mulheres ou que possuam uma pessoa portadora de doença agravada pelo ambiente, e que ganhem até três salários mínimos.

Este projeto está alinhado às Metas de Sustentabilidade da Dow, que buscam colaborar com parceiros para promover o bem-estar da sociedade, ajudando a liderar a transição para um planeta e uma sociedade mais sustentáveis. “O estreito relacionamento da Dow com a comunidade local e o estabelecimento de parcerias estratégicas, como esta com a Habitat para a Humanidade Brasil, nos permite desenvolver e implementar ações que atendam às necessidades dos indivíduos, fortalecendo o diálogo e estimulando o desenvolvimento de ambientes cada vez mais sustentáveis e produtivos”, diz Daniela Franco, especialista em Comunicação para Operações na América Latina.

As famílias participaram de todas as etapas do projeto, inclusive contribuindo financeiramente para sua realização. Cada projeto é orçado em R$4.000, dos quais a família paga uma parcela proporcional à sua possibilidade de comprometimento, de acordo com a renda familiar. Até 70% do valor da melhoria pode ser subsidiado. As parcelas são pagas ao longo de 18 meses e o valor retornado é reaplicado no programa de melhorias habitacionais “O Futuro Começa Em Casa”.

Confira abaixo as fotos do evento:
Você também pode gostar
Vaga para Voluntário – Área Social (projetos)
Benefit arrecada fundos para Habitat Brasil reformar casas de mulheres em Heliópolis
Hoje é dia de transformar: Habitat Brasil no programa Como Será? da Rede Globo
Depoimento de voluntário do Água para Vidas

Deixe uma resposta

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.