Habitat para a Humanidade Brasil entrega 99 cisternas construídas em parceria com a Igreja Metodista

A Habitat para a Humanidade Brasil e a Igreja Metodista celebraram o encerramento da parceria que beneficiou 99 famílias no município de Passira com construção de cisternas de placas para armazenamento de água potável. A celebração, que aconteceu em novembro de 2016, contou com a presença das famílias beneficiadas, de lideranças da comunidade de Varjada, de representantes da Igreja Metodista e da Habitat Brasil. O dia contou com uma celebração ecumênica de gratidão pelo sucesso do projeto, falas dos representantes e instalação das placas que identificam e numeram cada cisterna.

habitat-cisternas-metodista-entrega (1)A parceria teve início em setembro de 2015 e apoiou famílias vivendo em zonas rurais do município de Passira, localizado na região do agreste do estado de Pernambuco, vivendo em extrema pobreza e que não tinham acesso à água potável em casa. Como é comum na região, as famílias precisavam andar longas distâncias todos os dias para buscar água para suas casas. Muitas chegavam a andar até 2km em cada trecho carregando baldes e reservatórios, muitas vezes coletando água em pontos insalubres como barragens e açudes. Esta realidade vivida por milhares de famílias no Nordeste aumenta os casos de doenças como diarreia, cólera e hepatite A, afetando seu desenvolvimento e qualidade de vida.

O sofrimento com a seca é histórico nesta região do país, porém, nos últimos cinco anos, a situação tem se agravado e o semiárido vem enfrentando a pior seca dos últimos 50 anos. Neste contexto, mulheres, crianças e idosos são as populações mais vulneráveis, pois são incumbidos da árdua responsabilidade de coletar água. É o caso de dona Risolene da Silva, uma das mulheres beneficiadas pelo projeto em parceria com a Igreja Metodista. “Quando não chove, tem que ir buscar água nos poços. Quem pode comprar, compra. Quem não pode, pede a Deus para que comece a chover. No tempo da política eu ganhei água para botar nas cacimbas, mas agora que passou eu não ganho mais não. A prefeitura é obrigada a mandar para quem tem cisterna, como eu não tinha, não mandavam para mim. Agora que eu tenho, eles vão começar a mandar”, explica a moradora do sítio Alto Maria Gomes, uma das comunidades beneficiadas pelo projeto.

Além da construção de cisternas de placas de 16 mil litros, o projeto também proporcionou às famílias oficinas de capacitação voltadas para a convivência com o semiárido. O processo educativo  incluiu cursos de Gestão de Recursos Hídricos para todas as famílias que receberam cisternas, um componente essencial para garantir o uso adequado da água e a manutenção das cisternas. As mudanças na qualidade de vida das famílias são imediatas. É o caso de Paula Linhares, que participou da primeira etapa do projeto.

“Meu sonho sempre foi ter uma cisterna de placas da Habitat. Quando eu tava crescendo, minha mãe participou de um projeto da Habitat aqui em Varjada e eu sempre pensava ‘quando eu crescer, eu também quero participar’. Porque a cisterna de placas é assim: você morre e ela fica! Faz uma diferença enorme para quem não tem água”, disse Paula durante seu discurso na 1ª entrega do projeto, em novembro de 2015.

O Programa Água para Vidas é desenvolvido desde 2012 e conta com o apoio de parceiros corporativos, organizações nacionais e internacionais e grupos de voluntários. Para saber mais sobre o projeto e como você pode se engajar e ajudar a trazer alívio para milhares de famílias, clique aqui!
Veja aqui mais fotos da celebração de encerramento.
Você também pode gostar
Depoimento de voluntário do Água para Vidas
Conselho da Cidade do Recife – Conselheiros/as da Sociedade Civil se reúnem na sede da Habitat Brasil
Voluntários americanos constroem 6 cisternas com a Habitat Brasil em Riacho das Almas
Estudantes arrecadam recursos para construir cisternas com a Habitat Brasil no agreste

Deixe uma resposta

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.